Ocorreu um erro neste gadget

sábado, 18 de dezembro de 2010

Sagrado

        O que é Sagrado?

         Mesmo quando sabemos, compreendemos e vivenciamos o que é, como colocar este conceito em palavras?
         A forma mais simples e ao mesmo tempo mais completa que encontre foi:
          “Sagrado é a experiência que o ser humano há com o Divino.”
         Está preciso e precioso o verbo haver, pois quem contém é o Divino, somos recipientes com a possibilidade de ser veículo, e nos interessa a experiência direta, que de alguma forma há em todas as Religiões, Culturas Antigas e Escolas de Sabedoria.
         Que parte nossa tem a possibilidade de vivenciar este contato com o Divino?
         Existe a possibilidade de expandir esta vivencia, e ou a percepção dela? Que partes nossas estão presentes e ativas ou passivas neste ato?
        No momento que mais partes nossas estão presentes e alinhadas, ou seja, no momento que a gente tem corpo, emoções e mente, presentes, alinhados e unidos a uma só intenção, com a atenção focada, esta experiência tem um “sabor”, que como todo o sabor, só pode ser conhecido e reconhecido diretamente pela própria vivência da experiência. Este alinhamento é uma consequência de um exercício atencional, intencional, e que pode ser aprendido e ensinado até certo ponto, pois, relaxando o corpo, aquietando a mente, pacificando as emoções, e estando, coração corpo e mente inteiros num mesmo ato, ele pode se tornar alinhado ao Divino em nós, à nossa própria essência Divina. E podemos então celebrar a Unidade na diversidade, sendo apenas o que somos aqui e agora:  


                   Seres essencialmente Divinos respeitando a diversidade                                                                                              
           Este movimento interior de permitir que as ondas emocionais se apazigúem, (emoções como um lago sereno), de permitir que a mente fique tranqüila e esvaziada de tudo o que não serve no momento, (mente como água cristalina), e ao mesmo tempo ter um corpo relaxado e em prontidão, (corpo, como de um animal naturalmente presente), a atenção focada no agora, com a intenção de permitir-se vivenciar a percepção e a manifestação do Ser em repouso ou em movimento, com a possibilidade de ser um momento sagrado de re-conectar com Amor e Gratidão, um momento de percepção e manifestação de vários atributos Divinos, tais como: Vida, Amor, Graça, Luz, Precisão, Beleza, Alegria, Saúde, Satisfação, Felicidade, Paz, Harmonia, Fluidez, Firmeza, Poder, Sabedoria, Verdade, União, Expansão, Constrição, Fechamento, Abertura, Gratidão, Bondade, Generosidade,...etc. .Numa verdadeira dança destes atributos Divinos. Pode parecer complicado, mas é simples, o que complica é a falta de palavras com significados comuns exatos do que estamos falando, pois a metodologia científica atual ainda carece de ferramentas necessárias a verificação precisa de tudo o que podemos vivenciar e perceber, por isso utilizamos um método antigo e considerado empírico, o método da constatação. Em certo estado interior, e pela constatação direta, a gente tem a possibilidade de compreender as vivências de vários níveis e perceber a concepção construtiva ou não, implícita em cada uma delas, através das impressões recebidas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário